Olá!!!

Oi gente!!! Muitas saudades. Só passei aqui pra dizer que eu sinto falta daqui, mas ainda não penso em ficar ativa. Fiz um short fic Larry com uma amiga minha no wattpad e agradeceria muito se vocês puderem ler.
Ainda tenho a conta no socialspirit e no wattpad, mas não entro muito nas duas porque esse ano está sendo bem puxado e eu não estou tendo tempo para me atualizar.
Enfim, é isso. Para quem quiser ler a shor fic, clique aqui
Beijinhos.
Jana

Apparently - Capítulo Quarenta e Sete - Família


(Me desculpem pela foto, não encontrei com melhor qualidade)

Claire: Você podia passar com a sua família. Não quer encontrar sua mãe, Zayn?

Zayn: Tem muito tempo que não falo com ela. Você sabe que esse é o meu maior desejo. Não sei se mudaram de casa, de número de telefone...

Claire: Podemos encontrar Zayn - acariciei seu rosto.

Zayn: Talvez demore demais.

Claire: Você vai vir comigo, então. Não tem lugar pra ficar durante o verão, não vai pagar hotel, não tem dinheiro pra isso - ele subiu seu olhar - não, Zayn, você não vai voltar a aquela vida. Eu não deixo - cruzei os braços.

Ele veio até mim e me abraçou, começamos um beijo calmo quando ele me colocou sentada em cima da mesa de madeira da sala. Quando o clima ficou quente demais, percebi num susto:

- Podemos começar pela Donna!

- Claire On -

Zayn parecia mais desanimado a cada dia. Com a ajuda de Donna, conseguimos sair da escola em um final de semana (véspera das provas finais). Pegamos a moto dele e fomos pela estrada até Bradford, não falamos nada, até por que os capacetes impediam essa comunicação. Eu só tinha medo que em algum momento ele parasse a moto e desse meia-volta. Ele parecia nervoso.

- É aqui - ele caminhava na frente, me apressei e segurei sua mão.

A rua era larga. A casa era pequena. Parecia ter dois ou três andares. Tinha a cor verde-musgo.

- Tá pronto amor? - ele ainda não havia falado nada.

Zayn: Sim.

Deixei que ele desse o primeiro passo: tocar a campainha. Então o fez. Esperamos alguns segundos e ele a tocou de novo. Por um segundo o olhei e vi seu olhar vazio. Esperamos dois ou três minutos e a porta foi aberta. Uma garota apareceu.

Desconhecida: Posso ajudá-los? - ela estava de pijama, não desgrudava o olhar de Zayn. Provavelmente o reconheceu, pareciam ser irmãos.

- Zayn On -

Minha voz sumiu, dando lugar a uma imensa vontade de chorar. Waliyha apareceu na porta. Como ela está linda! Imagine Doniya e Safaa... Sorri involuntariamente e a abracei, mas invés de ser correspondido, ela gritou no meu ouvido e começou a me bater. Rapidamente meu pai apareceu e nos separou, me empurrou no chão e avançou em cima de mim. Deve ter pensado que eu queria estuprá-la.

Claire se desesperou e parecia em choque. Por um segundo eu também, mas depois eu comecei a gritar:

- Pai! Para! Sou eu, Zain Malik! - ele sequer me escutou.

Mamãe apareceu na porta, disse que ligaria para a polícia.

- Mãe! Sou eu, Zain!

Foi nesse momento que Yasser parou e me olhou atentamente, correu para dentro de casa e toda a família retornou com ele.

Trisha: Zain? É você? - ela disse chorosa.

Me levantei com a ajuda da Claire e peguei minha identidade dentro de sua bolsa.

Zayn: Para provar - manquei, já que eu havia caído por cima da minha perna. Estiquei a carteira e Yasser pegou. Todos me olhavam espantados e para me confortar, Claire me abraçou de lado.

Em um segundo, Safaa apareceu e me abraçou, assim como todos em seguida.

- Você On -

- Deve ter sido lindo - digo abobalhada. Zayn contava a história de como foi reencontrar sua família.

Zayn: Foi assustador - riu - mas um assustador bom.

- Imagino - sorri de canto - dessa vez vão manter contato?

Zayn: Claro! Só não gostei de uma parte.

- O que?

Zayn: Eu saio de casa e minha irmã é só mais uma adolescente. Volto e ela está noiva!

- Sabe se o cara é legal?

Zayn: Parece que sim, mas ainda não o conheci. Me disseram que ele é dono de uma loja de informática aqui em Londres.

- Sabe qual o nome?

Zayn: Parece que é PC World.

- Sei qual é. Fica em Bloomsbury.

Zayn: Qualquer dia desses podemos passar lá e dar um "oi" pra ele - deu um sorriso malicioso - mas e você?

- O que tem? - eu brincava com as minhas próprias mãos.

Zayn: O que fez esse final de semana?

- Bom - eu tentava esconder meu sorriso - meus pais vieram pra cá e fomos para um hotel, e o Niall também foi. Parecíamos turistas - eu ri.

Zayn: Então parece que também curtiu a sua família - ele riu, e eu assenti.

Status: ressurgindo das cinzas.