Everything Has Change - Capítulo 2


Terminei o meu banho o mais rápido que pude e sai enrolada na toalha, por baixo só de roupas íntimas, para descobrir o por que da demora dele. Destranquei a porta e dei de cara com ele.
- Nossa! - recuperei o folego - O que faz aqui? Ultimamente sempre que vejo Harry algo estranho acontece comigo, perco o folego por alguns instantes, a noção do que está acontecendo ao meu redor e também como se borboletas estivessem fazendo cócegas em meu estômago. Espero que não seja o óbvio que estou sentindo.
- Nossa digo eu, não é todo dia que encontra-se sua melhor amiga só de toalha. Tentação (risos). Brincadeira. Lembra dos sms?
- Ah claro!
Ele estava vestido com sua camiseta preferida; uma regata branca que deixava seus braços à mostra, eu à adorava. A jaqueta e o jeans perto habituais. E sem esquecer o mais importante, o colar de avião de papel.
O corpo de Harry, é o corpo que qualquer menino desejaria ter; ombros largos e braços fortes bem definidos, e um abdômen perfeito. Ele não era de se jogar fora. Tentei esquecer esses pensamentos e me concentrei nos dvd's que Harry trazia e que eu tinha que colocar uma roupa.
- Eh, Harry você pode me dar licença? Preciso colocar uma roupa.
- Ah qual é Emily?! Passamos nossa infância inteira fazendo isso, não há por que ter vergonha de mim já que sou seu melhor amigo.


Pensei um pouco no que ele havia dito e sim, nós havíamos ficados inúmeras vezes nus na frente um do outro que simplesmente virou rotina e nem ligava tanto para isso. Não sei o que deu em mim de ficar com vergonha dele. Claro, meu corpo nunca foi um dos melhores, nem o dos mais bonitos e talvez com a adolescência eu tenha vergonha de mostrar  meu corpo na frente dele. Tirei minha toalha lentamente tentando deixá-la cobrindo a maior parte do corpo porém, ela caiu e percebi o olhar de Harry sobre mim, sorte que estava de costas, contudo isso não ajuda muito. Tentei me concentrar nas palavras dele, que como havíamos feito isso várias vezes quando crianças, não se passava de "coisa de amigos".
Terminei de me vestir e fui em direção a cama onde Harry estava sentado. Entrei debaixo da coberta e me aconcheguei no peito dele, o que já era de costume quando assistíamos algo juntos. Olhei mais atentamente para ele que estava distraído.
- Por que trouxe sua mochila?
- Oi? Pode repetir?
- A mochila, por que trouxe ela.
- Hoje é sexta, e amanhã meus pais vão passar o dia fora então, me auto convidei para dormir aqui.
-O.k.
Pensei mais um pouco e quem sabe seria divertido ter Harry por mais tempo comigo.
- Qual filme vamos assistir?
- American Pie.
- Por que este? Não tinha Harry Potter ou qualquer outro?
- Emily! A gente já assistiu todos os filmes de Harry Potter mais de trezentas vezes! Não gosta de American Pie por que tem sexo? É isso?
- Não! Eu só não gosto de ver pessoas se pegando.
- Isso tudo só porque você é virgem?
- Não tem nada haver com virgindade Harry! Aliás você também é!
- O.k. Já que não tem nada haver com isso, vamos assistir e discutimos isso depois do filme.
Voltei a me deitar em seu peito e ele me envolver pela cintura com seu braço, prestando atenção na tela da televisão.
Não conseguia me concentrar em absolutamente nada do filme! Sempre que passava cenas das pessoas se pegando, eu imaginava isso acontecendo comigo só que com Harry. Acho que não é normal se sentir atraída física e sentimentalmente pelo seu melhor amigo. Eu mudei minha forma de ver como o Harry é depois de termos saído da fase "criancinhas". Passei a vê-lo com outros olhos, sentia tentação de ter Harry junto à mim me dando prazer e me fazendo sentir bem. Além dessa atração sentia necessidade de sua presença a todo instante, e quando não era possível ele ficar junto à mim os meus pensamentos eram invadidos pela imagem dele. E toda noite quando não conseguia dormir, imaginava minha vida perfeita junto à ele.
Porém sempre há algo para impedir de dar certo. Eu amo, e amo demais e sempre há um "e se" acabando com tudo. Ele não me corresponde, é melhor guardar o que sinto só para mim. Era inevitável, eu o amo, eu só não posso deixá-lo saber.
- Emily está tudo bem? Me parece meio distraída.
- Não, me desculpe. Eu só estava pensando...
- Pensando em que? - Harry pausou o filme e direcionou toda sua atenção para mim sorrindo, deixando a mostra suas covinhas. Coloquei meu dedo lá e olhei-o nos olhos. 
- Já disse que amo suas covinhas? 
- Aham, sempre que você me vê. 
- Hum, então tá, eu amo suas covinhas. 
- Ama só elas? Ou mais alguém? 
- Acho que só elas. 
- Nossa, quanto desprezo por minha pessoa. 
- Seja menos dramático Harry (risos). Sim, claro que eu te amo, afinal você é meu amigo. Faz tempo que eu não escuto você falar das meninas que você gosta. Vamos lá, me conte.
- Ah, tem uma menina. Ela não é como as outras, ela merece ser amada como ninguém já a amou, ela é especial e eu daria tudo para ser correspondido. 
- Essa menina deve ser muito sortuda pra você ficar feliz desse jeito e se declarar. Por que não diz isso à ela? 
- Não quero colocar tudo à perder, no momento certo eu vou dizer tudo. E você? 
- Eu o quê? 
- Gostando de alguém? 
- Acho que eu não consigo sentir. Quando você realmente ama as pessoas, elas te abandonam no momento que você mais precisa, elas são decepcionantes. As pessoas mais próximas de você são as que mais podem lhe causar dor então, sem sentimento, sem dor. 
- Interessante, desde quando você pensa que amar é assim?
- Desde que eu percebi que o dinheiro de meus pais não podem comprar o amor e a atenção deles. E quando eu amei pela primeira vez. 
- Você não está sendo dura consigo mesma? O amor não é isso e Emily você é amada por mim, seus pais eles tem uma vida muito compromissada de coisas chatas, mas você tem a mim e sempre pode confiar. E se você se permitir amar a si mesma, irá perceber que amar outra pessoa não é tão ruim quanto você fala. 
- Harry... Eu não consigo, eu não tenho total segurança em mim para fazer isso.
- Você pode, eu tenho certeza disso. Apenas confia em mim.
- Não quero mais falar disso. Abaixei minha cabeça, não gostava de falar daquilo, me deixava mais confusa ainda em relação ao o que eu sentia. Ele me abraçou forte e disse.
- O.k. Falamos disso amanhã, agora deita. Vem, vamos dormir. 

----------------------------------------------
Hey! O que acharam? O que será que vai acontecer? Continuo com 5 comentários
Jana.


12 comentários:

  1. posta logo a terceiro capitulo do ansiosa :)

    ResponderExcluir
  2. OMG OMG OMG OMG OMG !! Posta logo o outro se não eu morro !! Faz um favorzinho pra mim ? Divulga : http://iamyoun.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Ai pelo amor de Deus posta logo #ansiosissimaparaoproximocapitulo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também amiga, ta otimo vc tem que continuar

      Excluir
  4. por favor continua!!! vc eh ótimaaaaa

    ResponderExcluir
  5. Sou nova aqui mas já posso dizer que tá perfeito e continua por favor

    ResponderExcluir
  6. continua pelo amor de deus!!! tá perfeito <3

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar
Críticas construtivas são aceitas.
Não desrespeite as autoras do blog. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão excluídos.
Não peça para divulgar seu blog/página, existe uma página para isso aqui.
A comentário tem que ter relação com o assunto da postagem
Deixe o link do seu blog no final (sem o http) para retribuir a visita
Não aceito mais selos
Volte sempre ♥