Apparently - Capítulo Dois - Donna


- Narradora On - 

   Não há ninguém que não saiba o quanto dói uma despedida. Sempre passa pelas nossas cabeças o quanto queríamos que talvez esse momento nunca chegasse, mas não há como se impedir. Esse era um momento de despedida entre a família Vianna, a garota por um momento não se sentia pronta para se separar dos seus pais. Abraços, beijos e muitas frases do tipo "Vou sentir saudades" eram ditas por qualquer um estivesse dentro daquela escola. Com eles, não era muito diferente:

Mãe: Casaco, bolsa, mala. Tudo aí? - Ela dizia enquanto arrumava o casaco de (S/N).

Você: Sim mãe - Já dizia desanimada. - Não precisa de tudo isso, vocês vão voltar aqui daqui a duas semanas.


Mãe: Preciso me certificar que você vai ficar bem. Vamos te ligar todos os dias - Disse enquanto dava um abraço apertado em sua filha.

Foto: reprodução.

Pai: Tá bom. - Ele dizia enquanto tentava separar as duas - Minha vez - Disse sorrindo enquanto chegava mais perto de sua filha e a abraçava.

    Assim que o abraço terminou, os pais foram até o portão de entrada, acenaram e ficaram parados. (S/N) que não estava muito longe percebeu e disse:

- Vocês não vão embora? - Ela perguntou e seus pais acenaram novamente, mandaram um beijo no ar e se viraram para ir embora. - Espera!

    Foi o que a garota disse. Ela correu até os seus pais e juntos deram um último abraço em família.

Pais: Nós te amaremos pra sempre. - E assim cada um foi para o seu devido lugar.

   Algum tempo depois, (S/N) já começara a sentir falta de alguém por perto para protegê-la. Por já estar sendo afetada pelas pessoas que estavam ao seu redor. Eles diziam coisas como:

- Ela deve fazer compras no brechó de uma velha.

- Nossa, que garota esquisita.

- Alerta fashion! Parece que alguém tá tentando trazer a moda de 1969(:3) de volta.

- O cabelo dela parece tão ruim, que acho que eu encontrei uma vassoura melhor pra escola.
 
Foto: reprodução.


  Comentários maldosos, era o que ela apenas escutava. Mas como qualquer ser humano, ela tinha sentimentos. Portanto sua vista já estava ficando embaçada, impossibilitando-a de enxergar um palmo à sua frente. Ela apenas tentava acelerar os passos para se isolar, mas também o peso das malas que ela carregava não ajudava. Até que se esbarra em algo.. ou alguém.

- Você On -

- Nossa me desculpa! - Uma voz feminina disse. - Me deixa te ajudar. - Eu percebi que ela tentava me ajudar a levantar as malas. - Porque você está chorando querida? - Eu não respondi. - Ahm, em que quarto você está? - Mostrei a ela o pequeno envelope que continha o número e a chave do quarto. - 167.. estamos no mesmo quarto. - Ela disse dando um sorriso sincero, automaticamente eu dei um leve sorriso. - Vamos? - Ela perguntou e eu assenti.

     Quando chegamos no quarto eu comecei a conversar com ela. O nome dela é Donna, simpática, bonita e legal(era isso o que eu queria ser). Com o passar da noite nós começamos a nos conhecer melhor e acabamos nos tornando ótimas amigas.

- Harry On -
    Já era noite e eu estava terminando de colocar as minhas roupas no armário quando alguém entra.

- E aí cara? - Era um garoto.

- Oi. - Eu sorri e fizemos um toque. - Sou Harry, e você?

- Louis, sou o seu novo colega de quarto. - Ele disse enquanto jogava sua mochila em qualquer lugar do quarto.

- Então, você é calouro? - Eu perguntei, mas antes que ele pudesse responder outra pessoa entrou no quarto.

- E aí Haz! Como foram as férias? - Era o Niall, eu e ele fomos colegas de quarto ano passado.

- Ótimas - Eu disse com um sorriso malicioso - Mas, o que você está fazendo aqui? - Eu perguntei confuso. - Assim, não era pra você estar no quarto do Logan?

- Nada que uns 50 Euros não façam - Ele disse sorrindo, safadinho.

    Depois de um tempo todos já estávamos mais próximos, e nossa conversa ficou ainda mais interessante a partir de uma pergunta:

- O que os seus pais fazem Lou? - Niall perguntou.

- A minha mãe não trabalha, já o meu pai é o treinador de futebol daqui. - Nesse momento eu o Niall nos entreolhamos e logo fomos para mais perto dele. Afinal, nós temos grande interesse em entrar no time de futebol esse ano.

    Mais tarde o Niall foi levar o Lou para conhecer o pessoal daqui, já eu fui apenas dar uma volta. Por incrível que pareça, nem metade da escola ainda estava aqui. Como ainda temos uma semana de adaptação(que não é obrigatória) muita gente prefere chegar apenas no dia da festa de boas vindas dos calouros. Tenho certeza que a desse ano vai ser muito mais divertida do que a do ano passado, porque pelo menos dessa vez eu não vou ser vítima.

Harry: Donna, hey! - Eu disse tentando chamar a atenção dela, que vinha caminhando descontraidamente - Donna!

Donna: Harry! Nossa, oi. - Ela disse sorrindo e me dando um abraço. - Como é bom te ver.

Harry: Igualmente meu amor - Eu disse sorrindo. - Como foram as férias? 

Donna: Incríveis! - Ela disse sorrindo - Mas eu tenho certeza de que as suas foram bem melhores. - Eu sorri e revirei os olhos.

Harry: Então, sabe a festa de boas vindas? - Ela assentiu. - Alguém já te chamou?

Donna: Eu aceito o convite, obrigada. - Ela disse sorrindo, apressada... - Então, e os parceiros do seu novo quarto?

Harry: Muito legais, estou com o Niall e um garoto novo chamado Louis. - Ela parecia desinteressada - Ele é filho do treinador de futebol. - Rapidamente ela olhou pra mim e começou a rir.

Donna: Tadinho do garoto. Já está tirando vantagem não é? - Eu apenas dei de ombros enquanto ria.

Harry: E a sua? Você ficou com a Em de novo? - Eu disse e ela deu uma risada irônica.

Donna: Ela é a garota mais linda do mundo - Irônica ela, não? - A garota parece um monstro. Anda esquisito, fala esquisito. Toda escrota. - Ela disse gargalhando enquanto tentava imitar o "monstro".

Harry: Ei, pega leve.

Donna: Eu tô pegando leve, a garota trouxe um par de galochas vermelhas. Quem diabos usa isso hoje em dia? - Ela ria enquanto falava, e eu imaginando acabei rindo também.

    Depois de tanto conversa jogada fora, nós ficamos sem assunto. Então pra garantir o meu par pro baile eu somente a beijei. Até que as coisas fugiram um pouco de controle e nós acabamos indo "balançar" as estantes do armário do zelador.

- (S/N) On -

Foto: reprodução.
    Algum tempo depois da conversa ela disse que ia sair e tomar um ar. Eu assenti e terminei de organizar os meus porta-retratos na penteadeira. Como eu não queria sair mais do quarto, eu só deitei na cama e deixei meus sonhos fluírem.

___________________________________


Como vocês já sabem, o Josh tá mais velhinho(e lindo)! 
22 aninhos de PURA GOSTOSURA(momento escroto)!
Te amo, viu(Josh)! <3. Comentem tias lindas, também amo vocês!

Hanna Ashley

2 comentários:

Obrigada por comentar
Críticas construtivas são aceitas.
Não desrespeite as autoras do blog. Comentários ofensivos ou com linguagem imprópria serão excluídos.
Não peça para divulgar seu blog/página, existe uma página para isso aqui.
A comentário tem que ter relação com o assunto da postagem
Deixe o link do seu blog no final (sem o http) para retribuir a visita
Não aceito mais selos
Volte sempre ♥